Todos contra o tabaco

Artigos relacionados

Sexta-feira 07.09.2018

Quinta-feira 06.09.2018

Quarta-feira 05.09.2018

Trilhamos este artigo as muitas iniciativas que têm confluído no dia de hoje, 31 de maio, na luta contra o tabaco. #DiaMundialSinTabaco.

Sociedade Espanhola de Reumatologia: “Por seus ossos, não fumes”

Um vídeo desta sociedade (SER), em que participam pessoas conhecidas e relevantes como a Mercedes Milá, David Meca, Ona Carbonel e Irene Vila, entre outras, dá visibilidade aos danos que produz o consumo de tabaco no sistema músculo esquelético e imunológico, por exemplo, em doenças como osteoporose, artrite reumatóide, lúpus ou uveíte.

Também favorece que crescem as espondilite; agrava a fibromialgia; e aumenta significativamente o risco de que os pacientes com doenças reumáticas sofrem de doenças cardiovasculares.

Sociedade Espanhola de Epidemiologia: a legislação contra o consumo melhorou a saúde

Uma monografia de esta sociedade médico-científica (SEE), que estabelece as principais conclusões da última década na luta contra o tabaco e fixa os desafios pendentes.

Principais conclusões

  • Avanço das políticas de prevenção e controle mediante a proibição do consumo de tabaco em locais fechados de uso público.
  • Colocação em funcionamento de dois regulamentos com ampla aceitação da sociedade, incluindo os fumantes.
  • Observa-Se uma queda na proporção de fumantes e no número de cigarros consumidos, bem como um aumento do abandono do tabaco, que refletem a influência do conjunto das políticas de prevenção e controle do tabagismo.

Próximos desafios

  • Empacotamento genérico: um recipiente neutro sem logotipos, com a mesma cor, tamanho e forma para todas as marcas.
  • Mais campanhas de publicidade para prevenir o consumo.
  • Igualar o preço dos diferentes produtos do tabaco.
  • Regulamentação sobre o uso de cigarros eletrônicos em lugares públicos, combinado com o consumo de tabaco.
  • Novos espaços livres de fumaça, como casas e carros particulares.

Sociedade Espanhola de Pneumologia e Cirurgia Torácica: a juventude e o tabaco

De acordo com dados da sociedade, SEPAR, 80 por cento dos fumantes inicia-se no tabaco antes dos 20 anos.

OMS: os resíduos tóxicos que gera o tabaco

O consumo de tabaco provoca não só as conhecidas consequências nefastas sobre a saúde dos que fumam e de seu ambiente, mas também tem um impacto catastrófico sobre o meio ambiente os ingredientes tóxicos para os resíduos de cigarros, toneladas de fumaça câncer e o uso de pesticidas, aponta a Organização Mundial da Saúde (OMS) em seu relatório anual sobre a utilização deste produto, centrado em o grave impacto que tem sobre o meio ambiente.

Os números mais recentes indicam que, apesar dos esforços internacionais para reduzir o consumo de tabaco, este provoca a morte de 7 milhões de pessoas por ano e gera despesas por 1,4 bilhão de dólares no mesmo período, os custos em saúde, perda de produtividade e degradação ambiental.

A OMS destaca este ano o que acontece depois que o cigarro foi consumido, onde vai parar o ticket e como seus efeitos desastrosos persistem mesmo depois de ter sido jogada em uma lixeira ou na via pública.

“Esta análise é o primeiro que relaciona o impacto ambiental com o cultivo, fabricação, uso e resíduos do tabaco, apesar de que a informação é limitada porque a indústria não apresentar dados e os governos não exigem”, disse o coordenador da OMS para o Controle do Tabaco, Alen Prased.

Fundação Espanhola do Coração: será que Nos esquecemos de prevenção do tabagismo?

A FEC, junto ao Comitê Nacional para a Prevenção do Tabagismo (CNPT) e a Associação Espanhola Contra o Câncer (AECC), exigem hoje ao governo que aborde o tabagismo como uma doença viciante crônica e pede que se dediquem recursos para a sua luta.

Lançam sua mensagem para este Dia Mundial Sem Tabaco, abraçando-se a estas duas perguntas: por que o Governo não destina recursos a partir de 2007 às campanhas de prevenção do tabagismo? e por que, em Portugal, ao contrário de outros países vizinhos, nem sequer foi aberto o debate sobre o pacote neutro de tabaco?

Fundação “Mais do que ideias”: “Parar de fumar: um desafio de todos”

Este é o lema do evento organizado por esta ativa fundação em defesa da saúde, que desenvolve um profundo trabalho de informação e divulgação, com debates sobre temas de grande calado social, nesta ocasião, o ato de fumar.

A discussão será feita sobre os recursos necessários para promover a deshabituación, com os desafios que isso coloca em diferentes domínios, como o político, o educacional e o de saúde.

Ópticos-optometristas: o fumo não deve cegar seus olhos

Também os ópticos-optometristas alertam sobre o tabaco, e afetam a forma como pode afectar gravemente as estruturas oculares e a visão.

Em uma nota revêem a relação do tabagismo com as cataratas, o olho seco, os danos no nervo óptico, a retinopatia do prematuro, ou quaisquer consequências visuais em pessoas diabéticas.

SEMERGEN: o tabagismo, abordagem como patologia crónica

A Sociedade Espanhola de Médicos de Atendimento Primário (SEMERGEN) une-se às iniciativas contra o tabagismo neste Dia Mundial, e levanta sua abordagem, como o resto das patologias crônicas.

Propostas

  • Deve ter uma abordagem multidisciplinar, tanto da enfermagem como de médicos de família com pessoal bem formado.
  • A combinação do tratamento medicamentoso em conjunto com ajuda psicológica implica em 40 por cento de abandono do consumo do tabaco no primeiro ano.
  • Todos os pacientes que fumam têm uma elevada prevalência de desenvolver DPOC, e são os mais difíceis de deshabituarlos do tabagismo.

(Não Ratings Yet)
Loading…

Leave a Reply